A ação educativa da Fundação Nativo da Natividade

O projeto e a experiência da Fundação Nativo da Natividade que desenvolveu atividades junto aos movimentos sindical, popular e partidário, no Brasil, na década de 80, são tratados em dissertação de mestrado na Unicamp. Segundo o autor, Eduardo Tadeu Pereira, o principal objetivo do trabalho é contribuir, através da pesquisa e análise de uma experiência institucional, com o desenvolvimento da formação política, como prática intencional e sistemática, portanto pedagógica, de elevação do nível de consciência dos participantes dos movimentos sociais, do “senso comum” à “filosofia”, na concepção gramsciana.

A formação política, nesse sentido, deve se perguntar sobre a melhor maneira de contribuir para que este processo de desenvolvimento da consciência de si e do mundo se desenvolva. Assim, nesse trabalho, buscou-se analisar diferentes respostas a esta questão, particularmente, a que se apresenta no projeto e a experiência específica do Instituto de Formação Nativo da Natividade.

O primeiro capítulo da dissertação faz uma análise das principais experiências de educação política implementadas pelos trabalhadores no Brasil: a dos anarquistas, no início do século; a do Partido Comunista do Brasil (PCB), na década de 50 e a da Educação Popular, nas décadas de 60 e 70. É parte de projeto da Fundação Nativo da Natividade buscar a superação das duas últimas experiências citadas.

Com base em documentos primários encontrados nos arquivos da Fundação, o segundo capítulo realiza um amplo levantamento histórico para confrontar essa experiência com as desenvolvidas, nesta mesma década de 80, por outras instituições e com os projetos de formação das principais organizações dos trabalhadores neste período.

O terceiro capítulo faz um balanço da formação política nos anos 90. Para tanto, desenvolve uma análise da nova situação enfrentada pelos trabalhadores com a chamada “terceira revolução industrial” e as novas tecnologias, a globalização, as novas formas de organização do trabalho, o predomínio do capital financeira e o neoliberalismo. A partir dessa análise, busca-se recuperar as contribuições político-pedagógicas do projeto e da experiência da Fundação Nativo da Natividade, ou seja, seu legado para este final de século, procurando verificar o que desse “legado” permanece atual e que novas necessidades no campo da formação política foram introduzidas com as mudanças recentes.

A dissertação, segundo Pereira, pretende ser uma contribuição para a educação política dos trabalhadores no Brasil, através do estudo de uma experiência idiossincrática, favorecendo a ampliação no nível de consciência dos participantes dos movimentos sociais, neste novo milênio que se aproxima, na busca da construção de uma sociedade mais justa, igualitária e solidária.

“Educação e Formação Política: um estudo histórico-analítico e institucional da Fundação Nativo da Natividade”, dissertação de mestrado de Eduardo Tadeu Pereira. Área: filosofia e história da educação. Orientador: prof. dr. César Aparecido Nunes, da Faculdade de Educação da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas). Defendeu em 25 novembro, na Unicamp.

COMO CITAR ESTE CONTEÚDO:
MENEZES, E. T. A ação educativa da Fundação Nativo da Natividade. EducaBrasil. São Paulo: Midiamix Editora, 1999. Disponível em <https://educabrasil.com.br/a-acao-educativa-da-fundacao-nativo-da-natividade/>. Acesso em 15 jun. 2024.

Comente sobre este conteúdo: