A revolução da inteligência artificial na Educação

Capa da livro
Foto: imagem da capa / divulgação do autor

A obra “Inteligência artificial na sala de aula – desafiando o presente e modelando o futuro da educação” do jornalista e especialista em IA Eduardo Sona, publicada pela IAExpertise IA, é um guia essencial para educadores que desejam integrar a inteligência artificial (IA) no cotidiano escolar. Com 146 páginas divididas em 13 capítulos, Sona aborda como a IA pode facilitar o ensino e enriquecer a aprendizagem.

O autor incita os educadores a abraçarem a mudança, explorarem o desconhecido e se posicionarem como líderes nessa revolução educacional. Sona pinta um cenário onde “a lousa e o giz foram substituídos por algoritmos e inteligência artificial; onde a aprendizagem não conhece fronteiras”. Ele ressalta que a educação e a profissão de professor estão se transformando irreversivelmente.

Sona argumenta que é urgente os professores se familiarizarem com a IA, uma tecnologia já presente na vida dos alunos. Este livro faz parte de um projeto maior, incluindo palestras, workshops e o aplicativo “Social Fale com Lia”, que ajuda na criação de conteúdo pedagógico como provas e planejamento de aulas.

O capítulo 1 explora o que é a inteligência artificial, suas origens e evolução, além de suas aplicações em diversos setores. No capítulo 2, Sona detalha a origem da “inteligência”, fruto de pesquisas e desenvolvimento da humanidade: “Os primeiros projetos ligados diretamente a Inteligência Artificial datam as décadas de 1950 e 1960 quando cientistas tentaram criar máquinas capazes de imitar ações e a inteligência humana em tarefas específicas”. Ele inclui material de apoio ao professor, com QR Codes para links e exemplos de prompts.

Os capítulos 3 e 4 são especialmente relevantes para professores, trazendo aplicações práticas da IA como personalização do ensino, tutoria, avaliações e automação de tarefas administrativas. Sona discute a utilização de assistentes virtuais, gamificação e feedbacks para enriquecer a experiência de aprendizado.

A ética na utilização da IA é abordada no capítulo 5. Sona enfatiza a importância de ferramentas que respeitem a privacidade dos alunos e combatam preconceitos algorítmicos. “Muitas escolas estão implementando programas de alfabetização digital que incluem componentes éticos. Esses programas capacitam os alunos a serem cidadãos digitais responsáveis”, explica no livro.

A capacitação profissional dos professores na era da IA é o foco do capítulo 6. Sona recomenda plataformas como edWeb e Coursera, e comunidades como EdSurgeCommunity, porque “os educadores devem cultivar uma mentalidade de aprendizado contínuo” para acompanhar as tendências e as pesquisas na área.

Para superar desafios na adoção da IA, o capítulo 7 propõe a integração da tecnologia com o currículo escolar de maneira eficaz, evitando tornar a tecnologia “uma distração”. O capítulo 8 antevê o futuro da IA na educação.

Nos capítulos 9 a 12, Sona lista ferramentas e prompts que transformam texto em imagens, vídeos, apresentações ou áudio, destacando que essas ferramentas são “verdadeiros parceiros na busca por um ensino de qualidade e inovação pedagógica”.

Para concluir, os capítulos 13 e final oferecem uma visão da sala de aula de 2030, quando a IA contribuiria com aprendizado personalizado e sistemas avançados analisam o desempenho e preferências dos alunos, ajustando conteúdos e estratégias em tempo real.

Serviço:

Livro: Inteligência Artificial na Sala de Aula – Desafiando o Presente e Modelando o Futuro da Educação
Autor: Eduardo Sona
Editora: IAExpertise IA, Louveira – SP
Páginas: 146
Capítulos: 13

Com informações de Isabela Lopes.

COMO CITAR ESTE CONTEÚDO:
MENEZES, E. T. A revolução da inteligência artificial na Educação. EducaBrasil. São Paulo: Midiamix Editora, 2024. Disponível em <https://educabrasil.com.br/a-revolucao-da-inteligencia-artificial-na-educacao/>. Acesso em 19 mai. 2024.

Comente sobre este conteúdo: