expansão do ensino médio

Fenômeno educacional observado no Brasil na década de 90 e que se refere ao aumento na matrícula neste nível de ensino. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), no período de 1990 a 1998, o número de matrículas no ensino médio duplicou, passando de 3 milhões e 500 mil alunos para 6 milhões e 900 mil. Nesse contexto, número de concluintes também cresceu mais que o dobro: de 658 mil, em 1990, para 1 milhão e 500 mil, em 1998. A rede pública, segundo dados do ano 2000, responde por 82,4% das matrículas do ensino médio, absorvendo o impacto dessa expansão verificada nos anos 90.

O movimento de rápida expansão do ensino médio está associado à dinâmica socioeconômica do País e aponta para um processo de grande mobilidade educacional. Outro fator que contribui para induzir o crescimento do ensino médio é a prioridade atribuída ao ensino fundamental pelas políticas educacionais, que tem provocado um significativo aumento do número de concluintes da 8ª série. Este fenômeno também reflete as novas necessidades do mercado no contexto das profundas mudanças no processo de trabalho que, no final do século XX, tornou-se mais seletivo, exigindo a formação de nível médio como escolaridade mínima para os candidatos a um emprego, independentemente da função a ser exercida. Há também a tendência do número de matrículas na 1ª série do ensino médio superar o número de concluintes da 8ª série do ensino fundamental do ano anterior, pois é significativo o número de pessoas que estão retornando ao sistema para complementar a educação básica.

COMO CITAR ESTE CONTEÚDO:
MENEZES, E. T; SANTOS, T. H. Verbete expansão do ensino médio. Dicionário Interativo da Educação Brasileira - EducaBrasil. São Paulo: Midiamix Editora, 2001. Disponível em <https://educabrasil.com.br/expansao-do-ensino-medio/>. Acesso em 29 fev. 2024.

Comente sobre este conteúdo: