memória local

Também chamada memória natural, é caracterizada pela qualidade de ser espacial, isto é, através da criação de “mapas mentais”, rapidamente formados pelo indivíduo e com capacidade virtualmente ilimitada. Nesse sentido, a motivação para a aprendizagem é interna ao aluno, surgindo de sua curiosidade e expectativas; todos os itens armazenados têm inter-relacionamento contextual; e os “mapas” são continuamente atualizados, na medida em que novas experiências e aprendizagem surgem, segundo definição de Fredric Michael Litto, da Escola do Futuro da Universidade de São Paulo (USP).

O exercício da memória na aquisição do conhecimento foi uma forma bastante usada através do qual as pessoas aprenderam a aprender no passado. De acordo com Fredric Litto, quem se formou com um corpo fixo de conhecimento decorado (através da memória taxonômica) tende a resistir a novas informações, especialmente aquelas que obrigam o abandono de antigas categorias e fatos já memorizados. Por outro lado, quem se formou para saber identificar e solucionar problemas (através da memória local) não resiste a novas informações e procura a permanente criação de novas categorias de idéias e fatos.

COMO CITAR ESTE CONTEÚDO:
MENEZES, E. T; SANTOS, T. H. Verbete memória local. Dicionário Interativo da Educação Brasileira - EducaBrasil. São Paulo: Midiamix Editora, 2001. Disponível em <https://educabrasil.com.br/memoria-local/>. Acesso em 28 fev. 2024.

Comente sobre este conteúdo: