Novos conceitos para novos tempos

A começar pelo título, Resiliência e Educação é inovador. Coloca o leitor em contato com um conceito novo, “que traduz uma realidade antiga, em que a pessoa e as suas mais diversas organizações se refletem em sua própria essência…”. Trata-se, segundo o próprio organizador do livro – o pesquisador português da Universidade de Aveiro, José Tavares – de uma realidade que não poderá estar ausente dos novos sistemas de formação e de educação.

Lançado pela Cortez Editora, Resiliência traz cinco textos de diferentes pesquisadores, examinando as relações deste novo conceito com aspectos psicológicos e sociais. O prefácio, escrito pela coordenadora do programa de pós-graduação em Psicologia da Educação da PUC-SP, Vera Placco, é bastante esclarecedor. Mostra que o conceito de “resiliência” é pouco utilizado no Brasil, apesar de ser bastante pesquisado na Europa. A origem do termo estaria na “capacidade de responder de forma mais consistente aos desafios e dificuldades, de reagir com flexibilidade e capacidade de recuperação diante de desafios e circunstâncias desfavoráveis, tendo uma atitude otimista, positiva e perseverante…”. Por trás desta conceituação, considera-se o mundo atual, “em que desafios e dificuldades se apresentam a cada dia […] em que a competição e a busca por mercados profissionais e pessoais se torna mais acirrada, em que as expectativas externas de chocam com as possibilidades reais de realização do sujeito…”

Neste contexto, surge a necessidade de se formar educadores que sejam cada vez mais resilientes e, conseqüentemente, mais capazes de formar seus alunos – estes também cada vez mais resilientes. Para o leitor familiarizar-se com o termo, o primeiro texto, escrito por duas pesquisadoras da PUC/SP, dedica-se a apresentar noções, conceitos afins e considerações críticas acerca da resiliência.

“A resiliência na sociedade emergente”, texto a seguir, aborda o desenvolvimento de defesas psicológicas e culturais que vão sendo designadas como forma de resiliência, tendo em vista uma sociedade “extremamente dura e ameaçadora”. Além disso, trata da importância de se rever os processos de ensino e aprendizagem, neste contexto.

Em “Resiliência, personalidade, stress e estratégias de coping” e “Resiliências e desenvolvimento pessoal”, a abordagem concentra-se em aspectos psicológicos e argumentações a respeito de potenciais, necessidades de auto-realização e mecanismos que agem sobre a estrutura pessoal.

O último capítulo, “Revelando o sentido e o significado da resiliência na preparação de professores para atuar e conviver num mundo em transformação”, traz nova perspectiva sobre os anteriores ao colocar em foco a formação de educadores e propor uma prática reflexiva que fortaleça a capacidade de resiliência dos jovens professores.


Livro: Resiliência e Educação
Autor(es): José Tavares (org)
Editora: Cortez
Páginas: 142
COMO CITAR ESTE CONTEÚDO:
MENEZES, E. T. Novos conceitos para novos tempos. EducaBrasil. São Paulo: Midiamix Editora, 2001. Disponível em <https://educabrasil.com.br/novos-conceitos-para-novos-tempos/>. Acesso em 23 fev. 2024.

Comente sobre este conteúdo: